Palestra: “Examina-te” com Roseli Benevides

Gravação especialmente produzida para o Centro Espírita Padre Zabeu Kauffman, de Indaiatuba (SP), em abril de 2020.

TEMA: “Examina-te”

Expositora: Roseli Benevides

Referências:

  • Livro Caminho, Verdade e Vida (Chico Xavier pelo espírito Emmanuel) Capítulo III: “Examina-te”

Transcrição da palestra espírita:

E vamos dar início ao nosso estudo de hoje agradecendo a Deus nosso Pai por mais esta oportunidade, também agradecendo a Deus nosso Pai pela nossa vida, pela nossa saúde, pelos nossos amigos. Somos muito gratos por tudo isso que Deus tem nos dado. E assim, agradecido que somos, vamos dizendo:

Pai nosso que estáis nos céus. Santificado seja o vosso nome. Venha a nós o vosso reino. Seja feita a vossa vontade assim na terra como nos céus. O pão nosso de cada dia nos dai hoje sempre senhor. Perdoai as nossas dívidas, assim como nós devemos perdoar os nossos devedores. E não nos deixeis cair em tentações mas livrai-nos Pai de todo o mal. Que assim seja, com a graça de Deus.

Vamos então do livro de Emmanuel e escrito por Francisco Cândido Xavier  “Caminho, verdade e vida”. Esse é um dos livros que eu sempre aconselho a todos, quando fazer o Evangelho no lar, que tem que se fazer uma leitura edificante, esse livro é um dos meus favoritos. E eu passo para todos vocês.

Então eu vou ler o que diz a lição de número 3 deste livro “Caminho, verdade e vida”, Examina-te:

Nada faças por contenda ou por vanglória, mas por humildade. Paulo, filipenses 23.

O serviço de Jesus é infinito. Na sua órbita há lugar para todas as criaturas e para todas as ideias sadias em sua expressão substancial. Se na ordem divina cada árvore produz segundo a sua espécie, no trabalho cristão casa discípulo contribuirá conforme sua posição evolutiva.

A experiência humana não é uma estação de prazer. O homem permanece em função de aprendizado, e nessa tarefa é razoável que saiba valorizar a oportunidade de aprender facilitando o mesmo ensejo ao semelhantes.

O apóstolo Paulo compreendeu essa verdade afirmando que nada teremos que fazer por espírito de contenda e vanglória, mas sim por ato de humildade. Quando praticares alguma ação que ultrapasse o quadro das obrigações diárias, examina os móveis que a determinaram. Se resultou do desejo injusto de supremacia, se obedeceu somente a disputa desnecessária, cuida de teu coração para que o caminho te seja menos ingrato.

Mas se atendestes ao dever ainda que haja sido interpretado como rigorista e exigente, incompreensivo e infiel, recebe as observações indébitas e passei adiante. Continua trabalhando em teu ministério, recordando que por servir aos outros com humildade, sem contendas e vanglórias, Jesus foi tido por imprudente rebelde, traidor da lei e inimigo do povo, recebendo com a cruz a coroa gloriosa.

Então vamos destrinchar essa lição de acordo com o que nós entendemos, né?

A primeira coisa que pergunto a todos: por um acaso a gente tem o hábito de se examinar?

Eu por exemplo tenho. Posso ver um espelho na minha frente que eu to me examinando, né? Desde a ponta do dedão do pé até o fio de cabelo. Mas não é isso que Deus quer nessa lição. Não é isso.

Ele quer saber se nós temos o hábito de examinar os nossos sentimentos, os nossos procedimentos, a nossa fala, as nossas ações. É esse examinar que Deus coloca aqui.

Então meus irmãos, nós estamos vivendo numa época muito difícil. Nós estamos uma época de epidemia. Esta é uma época em que as notícias se propagam a torto e a direito. Notícias de todas as formas, pessoas de todos os lugares, de todas as idades, discutindo sobre o tema. E quando a gente vê, a gente já tá misturando tudo, né?

A gente não consegue ficar quieto muitas das vezes e outras vezes a gente não se policia e quando a gente vê a gente tá fazendo as pessoas a sentirem medo. A ficarem mais e mais preocupadas. A gente é incapaz de examinar nossas atitudes, as nossas palavras nesse momento.

Muitas das vezes mesmo quando a gente começa a crescer, a evoluir espiritualmente, a gente ainda titubeia um pouco, ainda a gente escorrega. Mas quantas vezes a gente depois se interroga, meu Deus. Eu não examinei aquilo que eu tinha que falar. Eu magoei tal pessoa, eu fiz determinada coisa que não deveria.

Essa nossa doutrina de luz ela nos leva a raciocinar. Ela nos leva a nos vermos obrigadas a fazer a nossa reforma íntima porque ou a gente está na doutrina para entender os seus fundamentos e colocar em prática a lei de Deus em nossas vidas ou então a gente não vai se dar bem nessa doutrina.

Porque essa doutrina ensina a gente a amar, ensina amor, ensina a renúncia. Essa doutrina nos ensina nos tornarmos melhores como seres humanos. Então, aí na lição também diz que São Paulo entendeu muito bem.

Ele nos disse. Eu vou pegar até o livro aqui para ler o finalzinho de quando o apóstolo Paulo compreendeu essa verdade afirmando que nada deveremos fazer por espírito de contenda e vanglória, mas sim por ato de humildade.

Muitas vezes na casa espírita a gente trabalha o tempo todo sempre no bem. É um trabalho, é aquilo que Deus disse lá no início que Emmanuel disse lá no início dessa lição. Ele disse que no trabalho do bem, na seara do Pai, existe trabalho para todo mundo.

Então, quando nós trabalhamos nessa seara, nós temos que nos apegar ao bem de uma forma integral. Por inteiro. Nós temos que nos doar por inteiro aos trabalhos que nós fazemos. Aqui nessa lição deixa muito claro para nós não termos picuinhas, não temos mágoas, não termos ressentimentos.

Se determinada coisa acontece no transcorrer do nosso trabalho, não, nós temos que continuar fazendo nosso trabalho com amor, com dedicação e especialmente com humildade. É isso que Deus quer nos dizer nessas palavras de Emmanuel.

Assim vamos terminando a lição de hoje desejando a todos que continuem nessa doutrina de luz, aprendendo, colocando em prática em nossas vidas para que possamos galgar sempre um degrau a mais na escala da evolução.

Assim, novamente vamos agradecer a Deus nosso Pai por essa oportunidade. Vamos também até descer a Maria, nossa mãe santíssima, pela ajuda que ela tem nos dado nesse período todo de epidemia.

Vamos agradecer a ela pelo ombro amigo, pelo colo fraterno que ela sempre está do nosso lado, nos ouvindo, nos dando o carinho que lhe é peculiar. E assim, agradecidos a ela também vamos dizendo:

Ave maria, cheia de graça, o senhor é convosco.
Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus.
Santa maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Beijos a todos e fiquem com Deus.